Posts

DIA DE COMBATE AO COLESTEROL

O Dia Nacional de Combate ao Colesterol, comemorado em 8 de agosto, foi criado para a conscientização e prevenção das doenças cardiovasculares, que estão em primeiro lugar entre as causas de mortalidade no Brasil.

Entre as complicações decorrentes do excesso de colesterol está a aterosclerose, um acúmulo de placas de gorduras nas artérias que impede a passagem do sangue e pode causar sérios  problemas cardíacos como o infarto  e o acidente vascular cerebral.

 

O QUE É COLESTEROL?

O colesterol é um tipo de gordura (lipídio) produzido pelo organismo, que desempenha funções essenciais: faz parte da estrutura das células do cérebro, nervos, músculos, pele, fígado, intestinos e coração e é essencial para o funcionamento destas células. É importante para a formação de hormônios de vitamina D e até ácidos biliares, que ajudam na digestão das gorduras da alimentação.

TIPOS DE COLESTEROL

Nosso sangue é composto por dois tipos de colesterol: o LDL,  conhecido como colesterol ruim,  por entrar nas artérias, provocando seu entupimento; e o HDL, conhecido como bom, por retirar o excesso de colesterol das artérias, impedindo seu depósito e diminuindo a formação da placa de gordura. Por isso, quando medimos o colesterol total no sangue, precisamos sempre saber o quanto se deve ao colesterol bom e o quanto se deve ao ruim – só o ruim precisa ser tratado.

Em adultos, geralmente o excesso de colesterol LDL  no sangue está associado à  alimentação inadequada e falta de exercícios físicos. Um dos motivos da alteração dos níveis de colesterol é o consumo excessivo de gordura saturadas e gordura trans, presentes em alimentos de origem animal, como carnes, ovos, derivados do leite, além de produtos ultraprocessados como biscoitos, margarina, salgadinhos de pacote, comidas congeladas, bolos prontos e sorvete.No entanto, mesmo quem não costuma comer muitos alimentos industrializados e gordurosos pode ter problemas com o colesterol. Além desses fatores, a hereditariedade pode determinar um colesterol alto mesmo em pessoas de hábitos saudáveis.

CONTROLE E TRATAMENTO

O controle e tratamento das doenças cardiovasculares e seus fatores de risco envolvem, além da prescrição de medicamentos, mudanças no estilo de vida, como a prática de atividade física e a adoção de uma alimentação adequada e saudável, baseada na ingestão de alimentos in natura ou minimamente processados. Os alimentos que mais aumentam o colesterol são a gema dos ovos, o bacon, a pele da carne das aves, a manteiga, o creme de leite, a nata, as frituras, as salsichas, e embutidos e a carnes.

Faça ainda exames regulares, controle a pressão arterial, pare de fumar e reduza o peso, se excessivo. O tratamento do colesterol é preventivo e deve ser feito permanentemente, para reduzir o risco cardiovascular.

 

Colesterol X Saúde do Coração

O controle do colesterol é fundamental para a saúde do coração. O colesterol é um tipo de gordura encontrada em nosso organismo e desempenha funções essenciais,  como a produção de alguns hormônios, tais como  testosterona, estrógeno, cortisol, vitamina D  e ácidos biliares que ajudam na digestão das gorduras. É um componente estrutural das membranas celulares em nosso corpo e está presente no coração, cérebro, fígado, intestinos, músculos, nervos e pele. No entanto, o desequilíbrio na produção desse tipo de gordura pode ter sérias implicações no organismo –  colesterol  em excesso faz mal para a saúde.

Existem dois tipos de colesterol:

  • O HDL, considerado o bom colesterol, que protege contra ataques cardíacos;
  • O LDL  (ou “mau” colesterol), que facilita a formação de placas de ateroma  ( gordura) nas veias e artérias e favorece o aparecimento de doenças cardiovasculares.

 

Sintomas e exames

Colesterol alto é uma doença silenciosa, logo a sua identificação ocorre somente por exames de sangue que devem realizados a pedido do seu médico.

Principais Causas

Muitos fatores podem contribuir para o aumento do colesterol, como tendências genéticas ou hereditárias, obesidade, idade, gênero, diabetes e sedentarismo. No entanto, um dos fatores mais comuns é a dieta,  já que 30% do colesterol do nosso organismo é proveniente na nossa alimentação. As gorduras, sobretudo as saturadas, presentes em alimentos de origem animal, contribuem para a elevação do colesterol sanguíneo.

Complicações

Colesterol alterado pode ocasionar infarto, AVC, complicações renais, síndrome coronariana aguda, angina e trombose.

Tratamento e cuidados após o diagnóstico

  • Movimente-se e  pratique exercícios regularmente
  • Mantenha um peso saudável – evite a obesidade
  • Reduza o consumo de álcool
  • Não fume
  • Evite o estresse e dedique mais tempo à família, amigos e ao lazer
  • Não deixe de tomar os remédios prescritos por seu médico

Alimentos recomendados para pessoas com o colesterol elevado:

  • Grãos integrais
  • Azeite
  • Aveia
  • Vegetais crus e cozidos
  • Todos os legumes, incluindo soja e proteína de soja
  • Frutas frescas e congeladas
  • Adoçantes não calóricos
  • Peixe magro, frango sem a pele e cortes de carne bovina magra
  • Leite e iogurte desnatados, clara de ovos, queijos brancos
  • Molhos devem ser feitos com: vinagre, limão, azeite, ervas e pouco sal
  • Preparar os alimentos grelhados e cozidos no vapor

Fuja de alimentos que possuem colesterol ruim:  miúdos, gema de ovo e frituras  são alguns exemplos.

 

E fique alerta:  nem tudo que se diz nas redes sociais sobre o colesterol e o papel das gorduras na saúde do coração é verdade. Muitas dessas informações não são comprovadas cientificamente. Por isso, atenção:  cuidado com sua alimentação, e, em caso de dúvida,  siga as indicações do seu cardiologista.

Confira nota de esclarecimento da Sociedade Brasileira de Cardiologia  sobre o assunto:

 

Notícias falsas na internet podem resultar em mortes a longo prazo

O alerta é da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) e da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp), e trata das notícias falsas e sem embasamento científico que estão que estão circulando na internet, segundo as quais o alto índice de colesterol não seria fator de risco para o infarto.

Leia:

“Esse tipo de notícia pode levar o público a baixar a guarda contra o maior fator de risco para o infarto (IAM) e um dos mais importantes para o acidente vascular cerebral (AVC). Juntas, estas doenças respondem por cerca de 2/3 das mais de 350 mil mortes cardiovasculares que ocorrem no Brasil a cada ano”, disse o presidente do departamento de Aterosclerose da SBC, José Rocha Faria. “O infarto é causado por placas de gordura que bloqueiam a artéria coronária e cujo principal componente é o colesterol”, ressalta o presidente da SOCESP, Francisco Fonseca.

A SBC e a Socesp, que congregam milhares de cardiologistas brasileiros, lembram que após mais de duas décadas de intensa divulgação dos fatores de risco cardiovasculares, começam a ser colhidos os primeiros resultados. O número de mortes por infarto é elevado, notadamente nas regiões Sul e Sudeste do país, principalmente nas grandes cidades e é esperado que ainda se mantenha elevado até que consiga maior controle de fatores de risco, dos quais o principal é a redução de colesterol. Justamente para dar aos médicos a informação precisa do que fazer em relação ao colesterol, o departamento divulgou recentemente a V Diretriz Brasileira para Tratamento das Dislipidemias (colesterol fora do nível recomendado) e Prevenção da Aterosclerose.

A nova diretriz recomenda não apenas o acompanhamento do nível de colesterol, mas de suas frações, especialmente do chamado “colesterol ruim”, o LDL, cujo índice ótimo geralmente menor do que 100 mg/dL, ou ainda mais baixo para pacientes de maior risco.

A manifestação da SBC e da Socesp vem em resposta a um vídeo divulgado nos últimos dias no You Tube. Nele, um cardiologista, não  filiado à SBC e nem à Socesp, dá a entender que a valorização do nível de colesterol para prevenir o infarto é decorrência de uma campanha do “medicamento mais vendido na história”, uma estatina recomendada para baixar o colesterol. As entidades dizem que esta afirmação é mentirosa e as demais afirmações do vídeo também não honram a verdade. Um exemplo é a afirmação de que os japoneses e os esquimós comeriam muita gordura saturada e nem por isso costumam ter infarto. O que não é verdade. No Japão, a base da alimentação é o arroz, constituído principalmente de carboidrato, além de algas e peixes, com baixo consumo de carnes; enquanto o LDL médio dos esquimós é abaixo de 70.

A SBC e a Socesp insistem também que a base de toda a prevenção cardiovascular é a adoção de um estilo de vida saudável, com dieta adequada, prática corriqueira de atividade física, cessação de tabagismo e manutenção de peso corpóreo adequado. A opção medicamentosa para controlar o colesterol é feita em casos específicos, enquanto a recomendação básica é que se evite o alto nível de colesterol com boa alimentação. Entretanto, nos pacientes de maior risco cardiovascular, em especial aqueles que já tiveram manifestação de entupimento das artérias ou com múltiplos fatores de risco, a redução do LDL com o uso de estatinas está claramente associada à redução do risco de morte súbita, IAM e AVC. Lembrando que artigos sem base científica, como, no passado, o suco de berinjela ou a ingestão de água oxigenada, que hoje fazem parte do folclore, causaram prejuízo à saúde de muita gente.

Finalmente, a SBC e a SOCESP recomendam que, para esclarecer suas dúvidas, os pacientes consultem seus cardiologistas e acessem os sites das instituições: www.cardiol.br e www.socesp.org.br.

Fonte:  www.socesp.org.br

Colesterol: como manter sob controle

O Dia Nacional de Combate ao Colesterol é comemorado no mês de agosto, dia 8. Nesta data, a clínica HC Cardio, localizada no andar térreo do hospital, realizou durante todo o dia exames gratuitos para dosagem do colesterol nos seus pacientes.

DIA COLESTEROL5

DIA COLESTEROL2                  DIA COLESTEROL7

O que você precisa saber sobre o colesterol:

O colesterol é um tipo de gordura (lipídio) encontrado naturalmente em nosso organismo e fundamental para o seu funcionamento normal, sendo o componente estrutural das membranas celulares em todo nosso corpo. Ele está presente no cérebro, nervos, músculos, pele, fígado, intestinos e coração. Por tudo isso, o colesterol é primordial para o funcionamento do corpo humano. Para isso, no entanto, seus níveis devem estar sempre controlados.

  • Existem dois tipos de colesterol: O HDL, chamado de “colesterol bom”, pois forma uma classe de lipoproteínas que ajuda a carregar o colesterol do ateroma dentro da artérias, e transportá-lo de volta ao fígado para ser excretado. Já o LDL, chamado de “colesterol ruim”, transporta o colesterol de células que mais produzem do que usam, para as células que mais necessitam. É considerado ruim pela relação que existente do alto índice de LDL com doenças cardíacas.
  • Quando em excesso (hipercolesterolemia), o colesterol pode se depositar nas paredes das artérias, que são os vasos que levam sangue para os órgãos e tecidos, determinando um processo conhecido com arteriosclerose. Se esse depósito ocorre nas artérias coronárias, pode ocorrer angina (dor no peito) e infarto do miocárdio. Se ocorre nas artérias cerebrais, pode provocar acidente vascular cerebral (derrame).
  • O aumento no nível de colesterol no sangue não costuma ter sintomas. Em casos excepcionais, aparecem os chamados xantomas, que são sinais decorrentes do acúmulo do colesterol na pele. Quando o aumento do colesterol atinge níveis muito altos, pode haver um aumento no fígado, no baço e sintomas de pancreatite.
  • As taxas de colesterol apontadas em exames se referem à soma do bom colesterol (HDL) com o mau colesterol (LDL). Essa taxa é considerada boa quando está abaixo de 200, suspeita quando está entre 201 e 239 e elevada quando está acima de 240;
  • Há três causas para a alteração do colesterol. A primeira é o fator genético, quando o indivíduo possui genes que determinam essa alteração. A segunda é a alimentação. Quem ingere alimentos gordurosos, com alto índice de colesterol, têm mais chances de sofrer com taxas altas. A última possível causa são doenças, como hipotireoidismo, diabetes e doenças nos rins.

Dicas para evitar o colesterol alto

  • Mantenha uma vida saudável, praticando exercícios físicos e evitando comer alimentos gordurosos. Parar de fumar também é uma atitude que ajuda a neste controle.
  • Alimentos que devem ter a ingestão diminuída na dieta pois contêm quantidade significativa de colesterol: gema de ovo, bacon ou toucinho, carne de frango com pele, torresmo, manteiga, creme de leite e nata, frituras, salsicha, salame e lingüiça e carnes de animais.
  • Prefira leite e iogurte desnatados, queijo branco fresco, ricota, “cottage”, queijos “light”, peixes, aves sem pele, carnes magras, inhame, massas e pães integrais, evitando sempre gordura em excesso. O tratamento das alterações do colesterol deve ser mantido por toda a vida. Tanto os cuidados com a alimentação e exercícios, como o uso de medicamentos, deverão ser empregados por tempo indeterminado.

Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia http://www.endocrino.org.br/