Por Dr. Eduardo Ernesto Pelinca da Costa

 

Luc Picard (1937-2021)

O Professor Luc Picard foi um dos grandes pioneiros da Neurorradiologia Intervencionista, especialidade que ajudou a desenvolver e a difundir pelo mundo. Ele era Professor Emérito de Neurorradiologia da Faculdade de Medicina de Nancy, na França. Foi Diretor do Departamento de Neurorradiologia Diagnóstica e Terapêutica, Chefe de Serviço e Diretor de Polo no Hospital Neurológico Universitário de Nancy.

Inicialmente fez residência de Neurologia Clínica, mas logo ficou fascinado pela Neurorradiologia. Nomeado Professor Associado de Radiologia em 1970, assumiu todas as investigações neurorradiológicas do Hospital. Sua dedicação e o aumento progressivo da atividade permitiram criar inicialmente uma divisão e depois um Departamento de Neurorradiologia totalmente independente, do qual foi diretor de 1977 a 2004.

Tendo sido nomeado para a nova Cadeira de Professor de Neurorradiologia, se lançou no desenvolvimento da Neurorradiologia Intervencionista. Em 1980criou o Working Groupe ofInterventionalNeuroradiology (WIN)com o objetivo de discutir casos clínicos e as novas técnicas de forma descontraída, sem programação rígida. Era ajudado pelos seus amigos Pierre Lasjaunias e mais recentemente, Serge Bracard e George Rodesch. As reuniões ocorrem anualmentena pequena cidade francesa de Val d’Isère. O número de participantes saltou de 15 na primeira reunião há 40 anos, para mais de 600 na última edição em janeiro de 2020.

Participou da criação e presidiu várias sociedades de especialidades, dentre as quais o Colégio Nacional de Radiologia Intervencionista, a Sociedade Francesa de Neurorradiologia e a Federação Mundial de Neurorradiologia Intervencionista e Terapêutica. Foi Membro Fundador do Journal de Neuroradiologie, do qual foi Editor Chefe de 1978 a 2002. Era um líder nato, conciliador e generoso. Dedicou muita energia ao trabalho societário, privilégio de quem não é egoísta e aceita trabalhar para os outros.

No início da sua carreira foi fortemente incentivado pelo chefe do Serviço de Neurocirurgia de Nancy, o Professor Jean Lepoire. Realizou sua primeira embolização em 1968, trabalhando com o professor René Djindjian, no Hospital Lariboisière de Paris. Em seguida, criou um laboratório de Neurorradiologia Experimental. A partir de 1980 desenvolveu o tratamento intranidal das malformações arteriovenosas cerebrais e espinhais e o tratamento dos aneurismas em colaboração com seu amigo, o Professor Jacques Moret de Paris. Juntos, durante oito anos, trabalhando alternadamente entre Nancy e Paris, adquiriram uma vasta experiência no tratamento dessas patologias complexas.

Com o apoio dos seus colegas Serge Bracard, Marc Braun e René Anxionnat,criou uma grande escola de Neurorradiologia Intervencionista,recebendo estagiários dos mais diferentes países. Apenas do Brasil foram 12 profissionais formados em Nancy a partir de 1997. De forma generosa, sem exigir qualquer tipo de remuneração e enfrentando condições de trabalho precárias quando comparadas com as que tinha em Nancy, viajou muitas vezes para a India, China e Brasil a fim de tratar pacientes com lesões complexas, geralmente a convite de ex-alunos.

Foi um dos pioneiros no desenvolvimento da tele-radiologia na França. Desde 1993, parte das suas pesquisas foi dedicada a estereotaxia e a stereoangiografia. Foi o primeiro a desenvolver o uso clínico da angiografia 3D, que aumentou a segurança e a qualidade dasembolizaçõesdos aneurismas.Atuou como Perito Médico-legal e era especialista do Supremo Tribunal Nacional Francês. Trabalhou as dimensões jurídicas e humanísticas de nossa especialidade.

Como um tributo a sua vasta experiência, era frequentemente convidado a diferentes países onde proferiu mais de 400 palestras (Europa – Estados Unidos – América do Sul – Japão – China – Índia …). Suas publicações em Neurorradiologia diagnóstica e terapêutica somam mais de 500. Em 1999, foi eleito Membro da Academia Nacional Francesa de Cirurgia e, em 2002, recebeu a prestigiosa comenda Chevalier de laLégion d’Honneur. Nesse mesmo ano realizou o XVII SymposiumNeuroradiologicum em Paris.

Como presidente da Federação Mundial das Sociedades de Neurorradiologia, dedicou esforços à organização da especialidade em todo o mundo. Tinha convicção de que as especialidades tradicionais caducaram.Defendia a criação de um tronco comum de formação em Neurociências para todas as especialidades que tratam do sistema nervoso. Luc PICARD trabalhou muito para trazer a unidade entre a Neurorradiologia e as outras neurociências.

Foto de 2008 – Drs. Nilson Pinheiro, João Neto, Eduardo Ernesto e equipe de neurocirurgia do Hospital do Coração com Dr. Luc Picard

A partir e 2007, iniciou uma colaboração mais intensa com o Brasil ajudando no treinamento de profissionais em Natal, realizando procedimentos em conjunto com a equipe local, também de outras cidades e consultando pacientes com casos mais complexos. Tudo de forma absolutamente gratuita. Durante dez anos, duas vezes por ano, em maio e novembro, tivemos esse privilégio de ter o Professor Luc Picard na nossa Equipe. Esse privilégio foi compartilhado, sempre que possível, com outros serviços pelo País.

Em 2011, foi homenageado no XIV Congresso da Academia Brasileira de Neurocirurgia, presidido pelo Professor Luciano Gonçalves de Araújo. Em 2016 foi homenageado no Congresso da Sociedade de Neurorradiologia Diagnóstica e Terapêutica, realizado em São Paulo e Presidido pelo Professor Guilherme Caldas. Entregou seu último trabalho científico -Um capítulo para o 3º Volume da Coleção Radiologia Intervencionista do CBR/SOBRICE: História do Tratamento Endovascular das Malformações Arteriovenosas Cerebrais – Evolução das Técnicas e Estratégias, aguardando publicação.

Dr. Luc Picard faleceu dia 11 de abril de 2021. Deixou viúva Françoise Picard. Tinha três filhos, nove netos e um milhão de amigos espalhados pelo mundo. Deixa o exemplo do Profissional, o modelo do Ser Humano e os ensinamentos de um grande Professor. Um verdadeiro Gigante. Ficará eternamente na nossa memória.