DIA NACIONAL DE COMBATE AO COLESTEROL

Comemorado em 8 de agosto, o Dia Nacional de Combate ao Colesterol traz um alerta para os riscos de doenças. O descontrole do colesterol pode levar ao infarto e a insuficiência cardíaca.

O controle dos níveis de colesterol é fundamental para minimizar riscos de doenças cardiovasculares

O colesterol elevado no sangue é uma das principais causas de doenças cardiovasculares. Níveis altos de LDL no sangue são um importante fator de risco para problemas no coração – entre as complicações decorrentes  está a aterosclerose, um acúmulo de placas de gorduras nas artérias que impede a passagem do sangue e pode causar problemas cardíacos, como infarto.  Também estão relacionados a outros tipos de complicação como doenças da principal artéria do corpo (a aorta),  além de demência e acidente vascular encefálico – o derrame cerebral. Por outro lado, níveis altos de HDL podem conferir algum grau de proteção para estas doenças.

Em adultos, geralmente o excesso de colesterol no sangue está associado à obesidade, alimentação inadequada e falta de exercícios físicos. Um dos motivos da alteração dos níveis de colesterol é o consumo excessivo de gordura saturadas e gordura trans, presentes em alimentos de origem animal, como carnes, ovos, derivados do leite, além de produtos ultraprocessados como biscoitos, margarina, salgadinhos de pacote, comidas congeladas, bolos prontos e sorvete.

Além desses fatores, a hereditariedade pode determinar um colesterol alto mesmo em pessoas de hábitos saudáveis.

O que é colesterol?

O colesterol pode ser considerado um tipo de gordura (lipídio) produzido pelo organismo, que desempenha funções essenciais como a produção de hormônio. Nosso sangue é composto por dois tipos de colesterol: o LDL, que é conhecido como ruim por entrar nas artérias, provocando seu entupimento; e o HDL, conhecido como bom, por retirar o excesso de colesterol das artérias, impedindo seu depósito e diminuindo a formação da placa de gordura.

LDL colesterol: Lipoproteinas de Baixa Densidade (LDL-c) – responsáveis pelo transporte de colesterol, produzido pelo fígado, para as células, onde serão utilizadas.
Se existir excesso de LDL-c na circulação, sem aproveitamento pelas células, aumenta o risco de aterosclerose (entupimento das artérias pela gordura). Por isso o LDL-c é chamada de “mau” colesterol.

HDL colesterol: Lipoproteinas de Alta Densidade (HDL-c) – responsáveis por retirarem o excesso de colesterol da circulação, levando de volta para o fígado. Por tal eficiência ele é considerado como “bom” colesterol. A função do HDL-c é carregar o colesterol de outras partes do corpo de volta para o fígado. O fígado, então, vai remover essa gordura do organismo. O fígado pode excretar ou reutilizar estas HDL-c.

Tratamento

Pacientes que têm níveis muito altos de colesterol LDL precisam fazer dieta com baixo teor de gorduras consideradas ruins (saturadas). Associada a exercício físico aeróbico regular, podem reduzir entre 15 a 20% os níveis desse tipo de gordura no sangue e, consequentemente, atenuar as chances de complicações, como o infarto.

Alguns pacientes precisam, além da modificação de estilo de vida, de medicamentos específicos para reduzir o colesterol ruim.

Prevenção

O estilo de vida está ligado aos hábitos alimentares e ao grau de atividade física, fatores que influenciam diretamente a saúde da população. É importante ter um estilo de vida saudável,  praticar exercícios físicos e ter uma dieta equilibrada como parte da rotina. Não é necessário restringir totalmente determinados alimentos –  o ideal é manter um equilíbrio entre essas escolhas e entender o que pode contribuir para o bom funcionamento do corpo.

 

 

Fontes:  http://www.blog.saude.gov.br/

                 https://www.portal.cardiol.br/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *