COVID-19: estudo reforça importância do uso das máscaras

Um estudo recente da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, oferece novas evidências de que as máscaras podem ser cruciais para evitar uma nova onda de infecções da COVID-19.

COMO SE CHEGOU A ESSA CONCLUSÃO?

O novo Coronavírus é transmitido por meio de gotículas exaladas por pessoas infectadas, principalmente quando se fala, tosse ou espirra. Para o estudo, os pesquisadores usaram modelos matemáticos dos vários estágios de infecção e da transmissão pelo ar e pelas superfícies, analisando diferentes cenários para o uso das máscaras em combinação com medidas de distanciamento.

Os modelos mostraram que, se uma pessoa usa máscara sempre que sai em público, isso é duas vezes mais eficaz para reduzir o risco de transmissão do que quando alguém usa a máscara só depois que tem sintomas. Eles também indicaram que, se pelo menos metade da população usa máscara rotineiramente, o risco de transmissão é reduzido para menos de 1.

No entanto, vale o alerta: o uso da máscara não é suficiente e deve ser combinado com o distanciamento social de pelo menos um metro, lavagem frequente das mãos e evitar tocar no rosto ou na máscara.

Lembrando ainda:  as máscaras de tecido são de uso individual, devem ser  usadas completamente secas, e durante até duas horas –  caso fiquem úmidas antes disso, devem ser trocadas.  E como as máscaras têm que ser trocadas com frequência,  o ideal é cada pessoa ter pelo menos 5 máscaras. Ao sair de casa, leve sempre uma máscara reserva e um saco plástico vazio para guardar a máscara que foi usada.Ao voltar pra casa, descarte o saco plástico em que a máscara usada foi guardada e lave imediatamente as máscaras.

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *