SARAMPO: VACINAÇÃO COMEÇA HOJE NO RN

A campanha de vacinação contra o sarampo começa hoje e vai até o dia 31 de agosto nos postos da rede pública do Rio Grande do Norte.

Sarampo

A vacina é a melhor forma de proteção contra o sarampo

 

O objetivo é imunizar as pessoas de 20 a 49 anos de idade contra a doença que voltou a circular no Brasil – se você está nesta faixa de idade, procure a unidade de saúde mais próxima para se proteger contra a doença que pode causar graves complicações.
A vacinação é a principal forma de proteger a população contra o sarampo, interrompendo a cadeia de transmissão do vírus.

E lembre-se: ao procurar os postos de saúde, use máscaras e evite aglomerações 😷

01 de agosto: dia Mundial de Combate ao Câncer de Pulmão

O dia 01 de agosto foi escolhido como Dia Mundial do Combate ao Câncer de Pulmão e a data enfatiza a importância da detecção precoce para cura da doença.

Câncer de Pulmão

O câncer de pulmão é o segundo mais comum em homens e mulheres no Brasil (sem contar o câncer de pele não melanoma), e seu  diagnóstico precoce salva vidas.

 

O QUE É:

O câncer de pulmão é um dos mais comuns de todos os tumores malignos, afetando desde a traqueia até a periferia do pulmão. É considerada uma das principais causas de mortes evitáveis, pois 85% das pessoas que o desenvolvem fumam ou fumaram no passado.

TEM CURA?

Sim. Quanto mais cedo o câncer for diagnosticado, maiores são as chances de cura. Por isso, é importante ficar atento aos sinais e evitar o principal fator de risco: o tabagismo, que envolve o consumo de cigarros, charutos, cachimbos e narguilé.

COMO DETECTAR:

A detecção precoce do câncer é uma estratégia para encontrar um tumor em fase inicial e, assim, possibilitar maior chance de tratamento e pode ser feita por  de exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos de pessoas com sinais e sintomas sugestivos da doença ou com o uso de exames periódicos em pessoas sem sinais ou sintomas (rastreamento), mas pertencentes a grupos com maior chance de ter a doença.

 

O QUE AUMENTA O RISCO: 

Tabagismo: principal causa de câncer de pulmão. O risco de ocorrência do câncer de pulmão e de morte pela doença aumenta quanto maior a intensidade da exposição ao tabagismo. A mortalidade por câncer de pulmão entre fumantes é cerca de 15 vezes maior do que entre pessoas que nunca fumaram, enquanto entre ex-fumantes é cerca de quatro vezes maior.

A exposição à poluição do ar, infecções pulmonares de repetição, deficiência e excesso de vitamina A, doença pulmonar obstrutiva crônica (enfisema pulmonar e bronquite crônica), fatores genéticos e história familiar de câncer de pulmão  favorecem ao desenvolvimento desse tipo de câncer.

Idade avançada: a maior parte dos casos afeta pessoas entre 50 e 70 anos.

COMO PREVENIR:

As seguintes práticas contribuem para prevenção do câncer de pulmão:

  • Não fumar
  • Evitar o tabagismo passivo
  • Evitar a exposição a agentes químicos (como arsênico, asbesto, berílio, cromo, radônio, urânio, níquel, cádmio, cloreto de vinila e éter de clorometil), presentes em determinados ambientes de trabalho.

SINAIS E SINTOMAS:

Os sintomas geralmente não ocorrem até que o câncer esteja avançado, mas algumas pessoas com câncer de pulmão em estágio inicial apresentam sintomas. Os mais comuns são:

  • Tosse persistente
  • Escarro com sangue
  • Dor no peito
  • Rouquidão
  • Piora da falta de ar
  • Perda de peso e de apetite
  • Pneumonia recorrente ou bronquite
  • Sentir-se cansado ou fraco
  • Nos fumantes, o ritmo habitual da tosse é alterado e aparecem crises em horários incomuns

Se você for ao médico quando perceber algum desses sintomas pela primeira vez e estiver com câncer de pulmão, a doença pode ser diagnosticada em estágio inicial, quando é mais provável que o tratamento seja efetivo.

COMO DIAGNOSTICAR:

O Raio-X do tórax, complementado por tomografia computadorizada,  são os exames iniciais indicados para investigar uma suspeita de câncer de pulmão.

TRATAMENTO:

O tratamento do câncer de pulmão requer a participação de um grupo multidisciplinar, formado por oncologista, cirurgião torácico, pneumologista, radioterapeuta, radiologista intervencionista, médico nuclear, enfermeiro, fisioterapeuta, nutricionista e assistente social., e depende do tipo histológico e do estágio da doença, podendo ser tratado com cirurgia, quimioterapia ou radioterapia, e/ou modalidades combinadas.

Fonte: https://www.inca.gov.br/