Cigarro: apague essa ideia

O cigarro causa a morte de 6 milhões de pessoas por ano em todo o mundo em razão de doenças provocadas pelo hábito de fumar. O tabagismo é principal causa de morte evitável em todo o mundo. Somente no Brasil esse número chega a 200 mil. E o mais grave: dez por cento dessas mortes são de fumantes passivos, pessoas que não fumam mas convivem com fumantes.

Hoje, quando se comemora o Dia Nacional de Combate ao Fumo, é um momento de se refletir sobre essa epidemia global, considerada doença de saúde pública.

DOENÇAS CAUSADAS PELO CIGARRO

  • O tabagismo é responsável por 85% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)  (bronquite e enfisema)
  • 30% de diversos tipos de câncer (pulmão, boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga, colo de útero, estômago e fígado)
  • 25% das doenças coronarianas (angina e infarto)
  • 25% das  doenças cerebrovasculares (AVC´s)
  • O tabagismo também é um fator importante de risco para o desenvolvimento de outras doenças:  tuberculose, infecções respiratórias, úlceras, impotência sexual, infertilidade em mulheres e homens, osteoporose e catarata

 

A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é a enfermidade relacionada ao tabagismo que mais gerou gastos aos sistemas público e privado de saúde em 2015, com R$ 16 bilhões. Doenças cardíacas vêm em segundo lugar, com custo de R$ 10,3 bilhões. Também entraram no levantamento o tabagismo passivo; cânceres diversos, entre os quais o de pulmão; acidente vascular cerebral (AVC) e pneumonia.

A DPOC  é a quinta causa de mortes no Brasil, e a única maneira de mudar o curso da doença é parar de fumar.

Veja o que diz o pneumologista Felipe Marinho sobre a doença:

 

 

 

Ainda que seja difícil, é possível parar de fumar , e quando isto acontece, os  resultados são surpreendentes:

  • Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal;
  • Após 2 horas, não há mais nicotina no sangue;
  • Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza;
  • Após 2 dias, a pessoa passa a sentir melhor os cheiros e sabores;
  • Após 3 semanas, a respiração fica mais fácil e a circulação melhora;
  • Após 5 a 10 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao de quem nunca fumou.

 

 Respire fundo, apague o cigarro e viva mais e melhor. 

 

 

 Fonte:     Inca – Instituto Nacional do Câncer     http://www2.inca.gov.br

 

 

Colesterol X Saúde do Coração

O controle do colesterol é fundamental para a saúde do coração. O colesterol é um tipo de gordura encontrada em nosso organismo e desempenha funções essenciais,  como a produção de alguns hormônios, tais como  testosterona, estrógeno, cortisol, vitamina D  e ácidos biliares que ajudam na digestão das gorduras. É um componente estrutural das membranas celulares em nosso corpo e está presente no coração, cérebro, fígado, intestinos, músculos, nervos e pele. No entanto, o desequilíbrio na produção desse tipo de gordura pode ter sérias implicações no organismo –  colesterol  em excesso faz mal para a saúde.

Existem dois tipos de colesterol:

  • O HDL, considerado o bom colesterol, que protege contra ataques cardíacos;
  • O LDL  (ou “mau” colesterol), que facilita a formação de placas de ateroma  ( gordura) nas veias e artérias e favorece o aparecimento de doenças cardiovasculares.

 

Sintomas e exames

Colesterol alto é uma doença silenciosa, logo a sua identificação ocorre somente por exames de sangue que devem realizados a pedido do seu médico.

Principais Causas

Muitos fatores podem contribuir para o aumento do colesterol, como tendências genéticas ou hereditárias, obesidade, idade, gênero, diabetes e sedentarismo. No entanto, um dos fatores mais comuns é a dieta,  já que 30% do colesterol do nosso organismo é proveniente na nossa alimentação. As gorduras, sobretudo as saturadas, presentes em alimentos de origem animal, contribuem para a elevação do colesterol sanguíneo.

Complicações

Colesterol alterado pode ocasionar infarto, AVC, complicações renais, síndrome coronariana aguda, angina e trombose.

Tratamento e cuidados após o diagnóstico

  • Movimente-se e  pratique exercícios regularmente
  • Mantenha um peso saudável – evite a obesidade
  • Reduza o consumo de álcool
  • Não fume
  • Evite o estresse e dedique mais tempo à família, amigos e ao lazer
  • Não deixe de tomar os remédios prescritos por seu médico

Alimentos recomendados para pessoas com o colesterol elevado:

  • Grãos integrais
  • Azeite
  • Aveia
  • Vegetais crus e cozidos
  • Todos os legumes, incluindo soja e proteína de soja
  • Frutas frescas e congeladas
  • Adoçantes não calóricos
  • Peixe magro, frango sem a pele e cortes de carne bovina magra
  • Leite e iogurte desnatados, clara de ovos, queijos brancos
  • Molhos devem ser feitos com: vinagre, limão, azeite, ervas e pouco sal
  • Preparar os alimentos grelhados e cozidos no vapor

Fuja de alimentos que possuem colesterol ruim:  miúdos, gema de ovo e frituras  são alguns exemplos.

 

E fique alerta:  nem tudo que se diz nas redes sociais sobre o colesterol e o papel das gorduras na saúde do coração é verdade. Muitas dessas informações não são comprovadas cientificamente. Por isso, atenção:  cuidado com sua alimentação, e, em caso de dúvida,  siga as indicações do seu cardiologista.

Confira nota de esclarecimento da Sociedade Brasileira de Cardiologia  sobre o assunto: