Semana Santa: cuidado com a alimentação

Com a chegada da Semana Santa, aumenta o consumo de peixes, frutos do mar e  chocolates.  Para não ter problemas de saúde decorrentes dessas mudanças de hábitos alimentares, alguns cuidados são importantes.  Veja dicas da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa):

ovos páscoaChocolates :  consumir com moderação

Grande parte dos ovos de Páscoa e outros tipos de chocolate expostos à venda contêm muito açúcar e gorduras, substâncias que,  em excesso,  podem prejudicar a saúde. Lembre-se também:

  • Ovos, bombons e tabletes de chocolate devem estar armazenados em locais frescos e arejados, sem incidência da luz solar e longe da umidade
  • A embalagem deve estar íntegra, sem furos ou amassada
  • Verifique sempre a data de validade do produto

Pescados e frutos do mar

peixe 2

Após a compra, esses alimentos devem ser armazenados  na geladeira  ou freezer o mais rápido possível e consumidos até a data de validade, já que se deterioram com facilidade. Veja também no que prestar atenção na hora da compra, para evitar problemas de saúde:

Peixe fresco

  • Escamas: firmes e resistentes, translúcidas e brilhantes, com a pele úmida, tensa e bem aderida.
    Olhos: devem ocupar toda a cavidade, ser brilhantes e salientes.
    Conservação: deve ser mantido sob refrigeração.

Peixe congelado

  • Conservação: verifique se está armazenado na temperatura de conservação informada pelo fabricante na embalagem. O peixe não pode estar amolecido ou com acúmulo de líquidos (sinal de que passou por um processo de descongelamento).

Crustáceos

Devem ter aspecto geral brilhante, úmido; corpo em curvatura natural, rígida, patas firmes e resistentes; pernas inteiras e firmes; carapaça bem aderente ao corpo.

Mariscos

Devem ser expostos à venda vivos, com valvas fechadas e com retenção de água incolor e límpida nas conchas; apresentar cheiro agradável e pronunciado; ter a carne úmida, bem aderente à concha, de aspecto esponjoso, de cor acinzentada-clara nas ostras e amarelada nos mexilhões.

Polvos e lulas

Devem ter a pele lisa e úmida; olhos vivos e salientes; carne consistente e elástica; cheiro próprio (levemente adocicado); e ausência de qualquer pigmentação estranha à espécie.

E não esqueça:  após a compra, os alimentos refrigerados e congelados devem ser armazenados na geladeira ou freezer o mais rápido possível e consumidos até a data de validade do produto.

,

Residência em Cardiologia: Semiologia I

semiologia I

Sexta-feira, dia 18 de março, será realizada aula da Residência em Cardiologia/2016 do Hospital do Coração de Natal, no auditório do hospital ( 3º andar).

A aula, com início às 07h30,  será ministrada pelo cardiologista Carlos Crescêncio e é aberta aos interessados no assunto.

 

Curso de Eletro da SBC: inscrições abertas

Já estão abertas as inscrições para o XIII Curso Anual de Eletrocardiografia da SBC/RN – 2016.

O curso, coordenado pelos cardiologistas Fabio Mastrocolla  e Antonio de Souza Spinelli, será realizado no período de 19 de abril à 05 de julho no auditório do Hospital do Coração de Natal.

As aulas  serão realizadas uma vez por semana, no período da noite, das 19 às 21h.  O curso é destinado a médicos, estudantes, enfermeiros e demais profissionais da área da saúde.

Informações e inscrições:

telefones – (84) 3201-5936 e (84) 99963-1390

email –  http://sbc_rn@supercabo.com.br

curso cardiologia

 

 

Dia do Rim: a prevenção tem que começar cedo

RIM2

Hoje, dez de março, se comemora o Dia Mundial do Rim.  Anualmente, milhões de pessoas morrem devido a complicações decorrentes da Doença Renal Crônica (DRC). Por isso, a  Sociedade Brasileira de Nefrologia alerta para a importância da prevenção, que deve começar desde a infância:  evidências científicas mostram que a progressão da doença renal pode ser retardada, desde que o diagnóstico seja feito a tempo de permitir a adoção de medidas terapêuticas apropriadas.

Na infância, a doença renal crônica é diferente dos adultos, sendo as anomalias congênitas e doenças hereditárias os diagnósticos mais frequentes. Além disso, muitas crianças com lesão renal aguda poderão desenvolver sequelas que podem levar à hipertensão e doença renal crônica na vida adulta.

O que os rins fazem?

Os rins são dois dos órgãos mais importantes do corpo humano. Controlam o volume de água do corpo, filtram o sangue para retirar as impurezas e produzem hormônios (substâncias que ajudam no controle a pressão arterial, na renovação das células do sangue e na absorção de nutrientes dos alimentos que ingerimos).

O que é DRC? Como é tratada?

Doença Renal Crônica (DRC) é a perda progressiva da função dos dois rins. Quando os rins falham e a capacidade de funcionar cai abaixo de determinado nível, o que chamamos de insuficiência renal, as impurezas não são retiradas do sangue e afetam os órgãos do nosso corpo, como o coração, pulmões, músculos, estômago e cérebro. Isso pode se tornar uma ameaça à vida da pessoa e requer atenção urgente. Atualmente não existe cura para a DRC. Os tratamentos atuais são as diálises (filtragem do sangue por outros meios) ou o transplante (que depende de um doador compatível), que devolvem parte da qualidade de vida do paciente.

Como a DRC é detectada?

No começo, a DRC não tem sintomas – a pessoa pode perder 90% da função renal sem perceber. Por isso a prevenção e a detecção precoce são essenciais, pois permitem controlar o avanço da doença e a necessidade de tratamentos mais complexos. Exames de urina e de sangue podem detectar o início da doença.

Quais são as causas da DRC? Quem está no grupo de risco?

Hipertensão arterial (pressão alta) e diabetes são as causas mais comuns de DRC, que pode afetar pessoas de todas as idades e raças. O risco é maior para pessoas mais velhas, pessoas que sofrem de diabetes e/ou pressão alta, têm pessoa na família que tenha DRC  ou sejam de origem africana, hispânica, oriental ou aborígene. Se a pessoa está no grupo de risco deve obrigatoriamente consultar um nefrologista periodicamente.

Como prevenir a DRC?

  1. Monitore sua pressão arterial.
  2. Mantenha sua alimentação saudável e evite o sobrepeso.
  3. Controle o nível de açúcar no sangue (glicemia) para evitar o diabetes.
  4. Mantenha-se hidratado, tomando líquidos não alcóolicos.
  5. Mantenha-se em forma e pratique atividade física regularmente.
  6. Não fume.
  7. Não tome remédios sem orientação médica.
  8. Consulte um médico regularmente para verificar a situação dos seus rins.

Principais causas da doença em crianças:

Fatores genéticos ou dificuldade na drenagem da urina, nefrites (doenças inflamatórias que acometem os rins), cistos renais, rins malformados e as doenças renais hereditárias (rins policísticos).

Criança com hábitos não saudáveis pode tornar-se um doente renal.

Alimentar-se de forma saudável evitando o consumo excessivo de açúcar e sódio evita o diabetes e a hipertensão arterial, que são as principais causas da insuficiência renal crônica na fase adulta.

Como prevenir a Doença Renal Crônica nas crianças?

  • Alimentação saudável
  • Controlar o diabetes infantil e a pressão arterial
  • Estimular a criança a beber água
  • Estar atento às infecções urinárias recorrentes
  • Estimular a atividade física
  • Prevenir e controlar a infecção urinária ou outros tipos de infecções (garganta, por exemplo)

Sintomas da DRC nas crianças:

  • Dificuldade para crescer e ganhar peso
  • Anorexia severa, anemia que não responde ao tratamento
  • Alterações no volume urinário e na pressão arterial

 

Fique alerta! Cerca de 10% da população mundial sofre de algum tipo de doença renal.

Fonte:  Sociedade Brasileira de Nefrologia

,

Residência 2016: aula inaugural

A aula inaugural da Residência em Cardiologia/2016 do Hospital do Coração será realizada na próxima sexta-feira (11), às 11 horas, no auditório do Hospital do Coração (3º andar).

A aula terá como tema:  “REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO DE MÉDICO”  e será ministrada pelo cardiologista Lauro Arruda Câmara Filho.

aula regulamentação

Dia da Mulher

CdD32BXWIAAo02x

Em comemoração ao dia internacional da mulher,  celebrado a oito de março, as funcionárias do Hospital do Coração receberam  uma homenagem especial:  durante todo o dia,  consultoras da empresa de produtos de maquiagem Mary Kay  deram  aulas e dicas de maquiagem para o trabalho, com direito à sorteios de produtos de maquiagem e outros brindes.

Também para lembrar  este dia especial,  dois corações estilizados com o símbolo do hospital, feitos de balões de gás cor de rosa,  foram instalados no Atrium do hospital e no setor de entrada dos funcionários.

Dia Internacional da Mulher – História

O dia 8 de março foi escolhido para comemorar  o Dia Internacional da Mulher  porque nesta data, no ano de 1857,  operárias de uma fábrica de tecidos  de Nova Iorque,  EUA,  fizeram uma greve reivindicando melhores condições de trabalho e equiparação de salários com os homens. A  manifestação foi reprimida com muita  violência:  as mulheres foram trancadas dentro da fábrica,  que foi incendiada, e cerca de 130 tecelãs morreram carbonizadas.

No ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca,  ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o “Dia Internacional da Mulher”, em homenagem às mulheres que morreram na fábrica em 1857.  Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).

 

Mulher feliz é mulher com saúde

saude_mulher

No dia dedicado às mulheres, dicas para prevenir as doenças e manter a saúde feminina em dia:

  • Verificar periodicamente a pressão arterial e as taxas de colesterol: as doenças cardiovasculares são as que mais matam as mulheres. Fazer exames regularmente ajuda a prevení-las e tratá-las, se for o caso.
  • Testar a quantidade de açúcar do sangue: Quando a glicemia (açúcar no sangue) se mantém elevada durante muito tempo, pode aumentar o risco de complicações crônicas associadas com a diabetes. Estas complicações incluem:
  • Doença cardíaca e enfarte
  • Lesões renais
  • Lesões oculares
  • Lesões neurológicas
  • Problemas nos pés
  • Doença do foro dentário
  • Disfunção sexual
  • Consultar o ginecologista  periodicamente: o recomendável é a consulta seja feita ao menos uma vez por ano, caso não haja nenhum sintoma alarmante. Essa frequência possibilita a prevenção primária e também a detecção precoce de possíveis doenças.
  • Fazer mamografia anualmente a partir 40 anos: Quando diagnosticado e tratado ainda em fase inicial, as chances de cura do câncer de mama chegam a até 95%. Tumores desse tamanho são pequenos demais para serem detectados por palpação, mas são visíveis na mamografia.
  • Lavar as mãos: O hábito é a atitude número um na prevenção de doenças como resfriados, além de manter longe outros problemas como infecções por bactérias e outros vírus.
  • Não fumar: O tabagismo é o principal responsável por quase 100% das mortes por câncer de pulmão, 30% das mortes por outros tipos de câncer, 85% dos óbitos por bronquite crônica e enfisema pulmonar, 25% dos óbitos por doenças cerebrovasculares e 45% das mortes por infarto. Quem fuma também tem maior predisposição ao desenvolvimento de doenças como hipertensão arterial, aneurisma, úlceras, infecções respiratórias, trombose, osteoporose, catarata, impotência sexual, infertilidade, menopausa precoce e complicações na gravidez, além de ter menos resistência física.
  • Praticar exercícios físicos: as atividades físicas trazem uma série de benefícios para a saúde e podem reduzir o risco de doenças.
  • Ter alimentação saudável: consuma frutas, legumes, verduras e leguminosas: são ricos em  vitaminas, minerais e fibras. Prefira os alimentos integrais e reduza o consumo de sal, açúcar e alimentos gordurosos
  • Ingerir cálcio: O cálcio ajuda a prevenir a osteoporose. Mulheres com idades entre 19 e 50 anos devem ingerir 1000 miligramas ou comer de 3 a 4 porções de alimentos ricos no mineral (tomado com vitamina D para a absorção) por dia.
  • Cultivar os relacionamentos: ter uma boa rede de amigos e familiares está associado a maior longevidade, enquanto a solidão está associada a riscos de doenças cardíacas.

Repelentes: aprenda como usar

Os repelentes de insetos são uma das maneiras indicadas para nos manter afastados das doenças transmitidas pelo Aedes aegyptis, como a Dengue, Zika e Chikungunya . A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomenda os produtos que contenham substâncias ativas com registro na Agência de Proteção Ambiental (EPA): eles são seguros e não causam efeitos adversos nos seres humanos e no meio ambiente. Ao comprar o repelente, não esqueça antes de ler o rótulo para saber qual é a substância ativa e a maneira correta de usá-lo.

Quantas vezes o repelente deve ser reaplicado?
A frequência de aplicação deve ser de acordo com a orientação no rótulo do produto. Aqueles que contém maior porcentagem do ingrediente ativo têm maior duração.

Repelentes podem ser usados em crianças?
Sim. A maioria dos produtos pode ser usada em crianças, desde que respeitadas as recomendações do fabricante e dos médicos. Repelentes de insetos não são recomendados para crianças menores de seis meses.

Repelentes podem ser usado por mulheres grávidas ou amamentando?
Sim. Não há contraindicação do uso para grávidas ou lactantes.

Posso aplicar repelente e protetor solar ao mesmo tempo? Um não afeta o efeito do outro?
Sim. As pessoas podem e devem utilizar o protetor solar e o repelente de insetos quando estão ao ar livre. Atenção apenas na maneira de usar os dois produtos: aplique primeiro o protetor solar e depois o repelente.

Posso usar um único produto combinado (protetor solar + repelente de insetos)?
Não é recomendado usar um produto único que combina repelente de insetos e protetor solar, pois o protetor solar deve ser reaplicado com mais frequência que o repelente, que não deve ser reaplicado mais de três vezes ao dia.

Conheça os tipos de repelentes mais vendidos no Brasil:

DEET
É o repelente mais eficaz atualmente disponível. Quanto maior a concentração da substância, mais longa é a duração da proteção, sem toxicidade relevante. Seguro para crianças e gestantes.
A recomendação feita pela Anvisa no Brasil é que seja usado a partir dos 2 anos de idade, com concentração até 10%. Não deve ser reaplicado mais que três vezes ao dia.

Icaridina
É um repelente derivado da pimenta e fornece proteção de longa duração contra insetos. Existem diferentes concentrações, com maior ou menor duração. A ação é semelhante ao DEET, com aparente maior proteção ao Aedes aegypti, quando comparado ao DEET e IR335. É seguro para gestantes e crianças a partir de dois anos.
O seu uso no Brasil é liberado para crianças a partir de dois anos de idade em concentração de 25%, com período de proteção média de 8 a 10 horas.

IR3535
Repelente sintético usado na Europa há mais de 20 anos. Em concentração de 20%, é eficaz contra Anopheles e Aedes Aegypti, com eficácia em média de 3 horas. Seguro para gestantes e crianças a partir de 6 meses.
Outros repelentes naturais, como citronela, andiroba, óleo de soja, podem ser usados, mas a sua eficácia é baixa.

Produtos que NÃO tem eficácia comprovada como repelentes:
• Pulseiras embebidas em produtos químicos repelentes
• Alho ou vitamina B1 tomado por via oral
• Dispositivos de ultrassom que emitem ondas de som projetadas para manter os insetos longe

Dicas para usar repelentes com segurança

O que DEVE ser feito:
• Leia o rótulo e siga todas as instruções e precauções.
• Use apenas o suficiente para cobrir a pele exposta. Utilizar mais vezes que o recomendado não torna o repelente mais eficaz.
• Ajude aplicar repelente de insetos em crianças pequenas. Supervisione as crianças mais velhas ao usar esses produtos.
• Lave a pele de seus filhos com água e sabão para remover qualquer repelente quando eles retornarem para dentro de casa, e lave as roupas das crianças antes de usá-las novamente.
• Lave as mãos após aplicar o repelente e lave também as mãos do seu filho.

O que NÃO deve ser feito:
• Não aplique repelente de insetos em crianças menores de seis meses.
• Nunca use repelente de insetos diretamente no rosto de uma criança. Em vez disso, borrife um pouco em suas mãos e, em seguida, esfregue-o no rosto de a criança. Evite os olhos, a boca e a região genital.
• Não aplique repelente de insetos em cortes, feridas ou pele irritada.
• Não durma com repelente no corpo.