Repelentes: aprenda como usar

  • 0

Repelentes: aprenda como usar

Os repelentes de insetos são uma das maneiras indicadas para nos manter afastados das doenças transmitidas pelo Aedes aegyptis, como a Dengue, Zika e Chikungunya . A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomenda os produtos que contenham substâncias ativas com registro na Agência de Proteção Ambiental (EPA): eles são seguros e não causam efeitos adversos nos seres humanos e no meio ambiente. Ao comprar o repelente, não esqueça antes de ler o rótulo para saber qual é a substância ativa e a maneira correta de usá-lo.

Quantas vezes o repelente deve ser reaplicado?
A frequência de aplicação deve ser de acordo com a orientação no rótulo do produto. Aqueles que contém maior porcentagem do ingrediente ativo têm maior duração.

Repelentes podem ser usados em crianças?
Sim. A maioria dos produtos pode ser usada em crianças, desde que respeitadas as recomendações do fabricante e dos médicos. Repelentes de insetos não são recomendados para crianças menores de seis meses.

Repelentes podem ser usado por mulheres grávidas ou amamentando?
Sim. Não há contraindicação do uso para grávidas ou lactantes.

Posso aplicar repelente e protetor solar ao mesmo tempo? Um não afeta o efeito do outro?
Sim. As pessoas podem e devem utilizar o protetor solar e o repelente de insetos quando estão ao ar livre. Atenção apenas na maneira de usar os dois produtos: aplique primeiro o protetor solar e depois o repelente.

Posso usar um único produto combinado (protetor solar + repelente de insetos)?
Não é recomendado usar um produto único que combina repelente de insetos e protetor solar, pois o protetor solar deve ser reaplicado com mais frequência que o repelente, que não deve ser reaplicado mais de três vezes ao dia.

Conheça os tipos de repelentes mais vendidos no Brasil:

DEET
É o repelente mais eficaz atualmente disponível. Quanto maior a concentração da substância, mais longa é a duração da proteção, sem toxicidade relevante. Seguro para crianças e gestantes.
A recomendação feita pela Anvisa no Brasil é que seja usado a partir dos 2 anos de idade, com concentração até 10%. Não deve ser reaplicado mais que três vezes ao dia.

Icaridina
É um repelente derivado da pimenta e fornece proteção de longa duração contra insetos. Existem diferentes concentrações, com maior ou menor duração. A ação é semelhante ao DEET, com aparente maior proteção ao Aedes aegypti, quando comparado ao DEET e IR335. É seguro para gestantes e crianças a partir de dois anos.
O seu uso no Brasil é liberado para crianças a partir de dois anos de idade em concentração de 25%, com período de proteção média de 8 a 10 horas.

IR3535
Repelente sintético usado na Europa há mais de 20 anos. Em concentração de 20%, é eficaz contra Anopheles e Aedes Aegypti, com eficácia em média de 3 horas. Seguro para gestantes e crianças a partir de 6 meses.
Outros repelentes naturais, como citronela, andiroba, óleo de soja, podem ser usados, mas a sua eficácia é baixa.

Produtos que NÃO tem eficácia comprovada como repelentes:
• Pulseiras embebidas em produtos químicos repelentes
• Alho ou vitamina B1 tomado por via oral
• Dispositivos de ultrassom que emitem ondas de som projetadas para manter os insetos longe

Dicas para usar repelentes com segurança

O que DEVE ser feito:
• Leia o rótulo e siga todas as instruções e precauções.
• Use apenas o suficiente para cobrir a pele exposta. Utilizar mais vezes que o recomendado não torna o repelente mais eficaz.
• Ajude aplicar repelente de insetos em crianças pequenas. Supervisione as crianças mais velhas ao usar esses produtos.
• Lave a pele de seus filhos com água e sabão para remover qualquer repelente quando eles retornarem para dentro de casa, e lave as roupas das crianças antes de usá-las novamente.
• Lave as mãos após aplicar o repelente e lave também as mãos do seu filho.

O que NÃO deve ser feito:
• Não aplique repelente de insetos em crianças menores de seis meses.
• Nunca use repelente de insetos diretamente no rosto de uma criança. Em vez disso, borrife um pouco em suas mãos e, em seguida, esfregue-o no rosto de a criança. Evite os olhos, a boca e a região genital.
• Não aplique repelente de insetos em cortes, feridas ou pele irritada.
• Não durma com repelente no corpo.


  • 0

Aedes: “Dia D” será no sábado (13)

A data foi instituída pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Integração Nacional, para que as Forças Armadas possam atuar em conjunto com as autoridades locais de cada estado no enfrentamento ao Aedes aegypti,   transmissor da dengue, chikungunya, febre amarela e zika.

Em Natal, o  ‘Dia D’ de combate ao mosquito será  no bairro de Lagoa Azul, na Zona Norte. O Exército, Aeronáutica e a Marinha também  devem desenvolver ações de conscientização em vários outros bairros da capital, assim como nos municípios de Caicó, Areia Branca e Parnamirim. Serão  3 mil militares envolvidos nessas atividades.

  • E saber a forma correta de eliminar os focos do mosquito é fundamental para prevenção da dengue, Zika e chikungunya. Confira quatro dicas:

mutirão