Câncer de mama: prevenção e fatores de risco

  • 0

Câncer de mama: prevenção e fatores de risco

câncer de mamaO câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma. É responsável  por cerca de 28% dos casos novos de câncer a cada ano no Brasil, e tem sua origem em uma mutação do DNA celular herdada ou adquirida por fatores ambientais.

 

Fazer o autoexame das mamas todos os meses e consultar um mastologista anualmente a partir dos 40 anos é muito importante:  o diagnóstico precoce ainda é a melhor forma de evitar os efeitos devastadores da doença. Identificar o tumor precocemente significa aumentar as chances de cura, fazer tratamentos menos agressivos e cirurgias menos mutilantes.

Saber quais são os fatores de risco para o câncer de mama e como manter hábitos de vida saudáveis pode ajudar a minimizar os riscos de contrair câncer de mama: estima-se que por meio da alimentação, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de se desenvolver a doença.

Fatores de Risco que podem ser evitados:

  • Obesidade na pós-menopausa
  • Exposição à radiação em altas doses
  • Exposição a pesticidas
  • Terapias de reposição hormonal
  • Sedentarismo
  • Alcoolismo
  • Tabagismo

Fatores de Risco que não podem ser modificados:

  • Avanço da idade
  • Início da menstruação antes dos 12 anos
  • Menopausa tardia
  • Gravidez após 35 anos
  • História familiar para câncer de ovário ou de mama
  • Alta densidade mamária
  • Mutações genéticas (BRCA1, BRCA2, PALB B2 e outros genes importantes )

Como prevenir

Considerando os fatores de risco que podem ser modificados, é possível para as mulheres prevenirem e/ou diminuírem o risco de câncer de mama com os seguintes hábitos de vida:

  • Manter o peso saudável
  • Ter uma dieta balanceada
  • Praticar atividade física
  • Não fumar
  • Não ingerir bebidas alcoólicas em excesso
  • Fazer reposição hormonal apenas quando necessário, sob orientação médica
  • Fazer uma consulta ao mastologista uma vez por ano
  • Realizar a mamografia anualmente a partir dos 40 anos

 

No caso de haver história familiar para câncer de mama ou ovário, deve ser feita uma investigação para identificar a possível presença de uma predisposição genética hereditária e, com base nesta avaliação, tomar decisões sobre intervenções redutoras de risco.

Fonte:  Sociedade Brasileira de Mastologia http://www.sbmastologia.com.br/

.


  • 0

Palestra: Câncer de Mama

Tags :

Category : Palestras

Próxima sexta-feira (28 de outubro), será  realizada palestra das  mastologistas Candice Militão e Roberta Jales sobre Câncer de Mama no Hospital do Coração.

A palestra será às 11 horas, no auditório do hospital (3º andar), e aberta a todos os interessados.

Mother breast feeding her infant


  • 0

Outubro Rosa – juntos na luta pela vida

Tags :

Category : Notícias

Mother breast feeding her infant

A cada ano, cerca de  52 mil novos casos de câncer de mama deverão ser diagnosticados no Brasil.  Este é o segundo tipo de câncer que mais acomete as brasileiras (o primeiro é o câncer de pele) , e as chances de cura são maiores  se o dignóstico  for feito no início.

Principais sinais e sintomas do câncer de mama:

  • Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
  • Alterações no bico do peito (mamilo);
  • Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço;
  • Saída espontânea de líquido dos mamilos

Ao identificarem alterações persistentes nas mamas, as mulheres devem procurar imediatamente um serviço para avaliação diagnóstica. O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença.

                                                           Fatores  relacionados ao câncer de mama:

 

Fatores ambientais e comportamentais:

  • Obesidade e sobrepeso após a menopausa;
  • Sedentarismo;
  • Consumo de bebida alcoólica;
  • Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).
Fatores da história reprodutiva e hormonal

  • Primeira menstruação antes de 12 anos;
  • Não ter tido filhos;
  • Primeira gravidez após os 30 anos;
  • Não ter amamentado;
  • Menopausa após os 55 anos;
  • Uso de contraceptivos hormonais;
  • Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.
      Fatores genéticos e       hereditários*

  • História familiar de câncer de ovário;
  • Casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos;
  • História familiar de câncer de mama em homens;
  • Alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.

*A mulher que possui um ou mais desses fatores genéticos/ hereditários é considerada com risco elevado para desenvolver câncer de mama.

 Fonte:  Instituto Nacional do Câncer