Febre Amarela: Brasil adota dose única da vacina

  • 0

Febre Amarela: Brasil adota dose única da vacina

O Ministério da Saúde passou a adotar dose única da vacina contra a febre amarela para as áreas com recomendação de vacinação em todo o país. A medida é válida a partir deste mês de abril e está de acordo com orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

DOSES DA VACINA – A vacinação de rotina para febre amarela é ofertada em 19 estados (Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia, Maranhão, Piauí, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina) com recomendação para imunização.  Além das áreas com recomendação, neste momento, também estão sendo vacinadas, de forma escalonada, as populações do Rio de Janeiro e Espírito Santo. Todas as pessoas que vivem nesses locais devem tomar uma dose da vacina ao longo da vida.

A vacina de febre amarela é segura e eficaz, além de ofertar imunidade de 95% a 99%. Porém é contraindicada para os seguintes grupos:

  • Pacientes com imunodeficiência primária ou adquirida;
  • Indivíduos com imunossupressão secundária à doença ou terapias;
  • Imunossupressoras (quimioterapia, radioterapia, corticoides em doses elevadas);
  • Pacientes em uso de medicações anti-metabólicas ou medicamentos modificadores do curso da doença (Infliximabe, Etanercepte, Golimumabe, Certolizumabe, Abatacept, Belimumabe, Ustequinumabe, Canaquinumabe, Tocilizumabe, Ritoximabe);
  • Transplantados e pacientes com doença oncológica em quimioterapia;
  • Indivíduos que apresentaram reação de hipersensibilidade grave ou doença neurológica após dose prévia da vacina;
  • Indivíduos com reação alérgica grave ao ovo;
  • Pacientes com história pregressa de doença do timo (miastenia gravis, timoma).

Fonte:  Ministério da Saúde http://portalsaude.saude.gov.br/


  • 0

Febre Amarela: lista dos municípios onde a vacinação é recomendada

A vacinação contra a febre amarela  é recomendada para uma grande área do Brasil onde a transmissão é considerada possível, nas ações de rotina dos programas de imunizações (Calendário Nacional de Vacinação), e deve ser aplicada em residentes da Área Com Recomendação de Vacina (ACRV) e em viajantes que se deslocam para essa área, conforme o mapa:


Confira a lista completa dos municípios do Brasil onde a vacinação é recomendada:

Municipios-Conforme—reas-ACRV-ACRT-ASRV-Febre-Amarela-Jan-2017-

 

Fonte:  http://portalsaude.saude.gov.br


  • 0

Febre amarela: o que você precisa saber

Tags :

Category : Notícias , Sem categoria

Desde o final do ano passado, houve um aumento nos casos de  febre amarela no Brasil:  de acordo com dados do Ministério da Saúde, até o dia  30 de janeiro deste ano  foram 107  casos confirmados  nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo, com 46 mortes registradas – a Bahia também tem casos suspeitos da doença. O novo surto no país  ocorre 10 anos depois do  último, que  tinha acontecido  em 2007.

A febre amarela é transmitida pelo mosquito Aedes nas cidades, mas desde 1942 não há um caso fora das zonas silvestres e de mata do Brasil. Nessas regiões, a transmissão ocorre por meio dos mosquitos dos gêneros Haemagogus ou Sabethes. A questão que preocupa agora é se o vírus vai alcançar centros urbanos ou se permanecerá restrito ao campo.

No Rio Grande do Norte não foram registrados casos da doença este ano, mas sempre é bom ficar atento aos sintomas:

 

  1. Qual é o ciclo da febre amarela?
    O período de incubação varia entre 3 e 6 dias, em média, e o vírus fica no corpo humano por no máximo 7 dias.
  2. Como prevenir?
    A vacina é a principal forma de prevenção e controle.

Quem deve se vacinar?

A vacinação para quem mora no RN só é recomendada para quem vai viajar para regiões silvestres, rurais ou de mata dentro das áreas de risco, no Brasil ou no exterior –e a imunização deve ser feita dez dias antes da viagem. Quem não se encaixa nesses casos não precisa buscar a vacina neste momento.

Pela possibilidade de causar reações, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também não recomenda a vacina para pessoas com doenças como lúpus, câncer e HIV, devido à baixa imunidade, nem para quem tem mais de 60 anos, grávidas e alérgicos a gelatina e ovo.

Fontes:

http://portal.fiocruz.br/pt-br

http://portalsaude.saude.gov.br

Mais informações sobre a doença podem ser obtidas na página do Ministério da Saúde:

http://www.saude.gov.br/febre-amarela